Comidas e Bebidas

O que é alimentação viva?

Este tipo de alimentação é ideal para quem deseja ter uma vida saudável e longe das doenças.

Alimentação viva é a comida vegetariana e não cozida, nem frita ou assada e quando os alimentos ficam em seu estado natural, quer dizer que ficam crus.

Publicidade

As pessoas que utilizam este tipo de alimentação acreditam que as altas temperaturas destroem os nutrientes essenciais para a saúde.

Nestes casos é ingerido tudo que vem da natureza e que não é de origem animal como frutas, verduras, sementes, oleaginosas, óleos essenciais, frutas secas, sementes germinadas.

Publicidade

Estas pessoas evitam pães, massas, farinhas, leite, derivados de leite, açúcar e carnes. Com isso é possível evitar doenças como câncer, diabetes, depressão, doenças cardiovasculares entre outras. Este tipo de alimentação também controla a glicose e o colesterol.

Além disso ajuda no funcionamento do sistema digestivo, melhora a imunidade, fornecendo vitaminas e minerais. Auxilia no emagrecimento pois desintoxica o corpo.

Uma das vantagens da alimentação viva é que seu preparo é fácil e rápido e muitas vezes precisa somente de liquidificador e facas. Além de tornar a digestão mais fácil trazendo maior disposição.

Algumas alternativas para tornar esta alimentação diferente e criativa é o suco verde enriquecido com brotos que é feito com 2 maçãs, um punhado que pode ser de cenoura, pepino, abóbora, abobrinha, nabo, couve-flor, gengibre, um punhado de folhas verdes como couve, chicória, hortelã, rúcula, agrião, um punhado de sementes de girassol germinadas. Depois é só bater tudo na centrífuga. Este suco diminui a acidez gástrica e regula o intestino.

Para germinar as sementes é só colocar a semente de girassol de molho na água por oito horas. Depois tirar a água e deixar descansando por mais oito horas. Em seguida é só lavar e consumir.

Outra ideia é o “canelone vivo”, feito com fatias de abobrinha crua com recheio de pasta de castanha-do-pará.

Estas pessoas não eliminam por completo a carne ou peixe em seu cardápios, mas diminuem muito, comem apenas uma vez por mês por exemplo. Arroz e feijão também podem ser consumidos com moderação.

A pessoa que quer mudar sua alimentação para ter uma vida mais saudável deve saber que o corpo demora um tempo para se adaptar, então esta transição deve ser realizada aos poucos. Deve inciar retirando os chocolates, leite, salsichas, salames, mortadelas, bebidas alcoólicas, refrigerantes, entre outras que prejudicam a saúde, incluir os alimentos crus como frutas, verduras e brotos, trocar o leite por iogurte, o açúcar refinado por mascavo. A prática de exercícios também é recomendada para complementar a dieta.

Ir mudando aos poucos até que a pessoa consiga ingerir 80 à 100% de alimentos crus.

Publicidade

Deixe uma resposta