O que é Boi Bumba?

Por:

É uma festa folclórica realizada no mês de junho e que atrai milhares de turistas para a região do Amazonas.

Boi Bumba é uma festa que ocorre em Parintins, Amazonas e onde há uma rivalidade entre os Garantidos e os Caprichosos. É considerada a maior festa folclórica do Brasil e também chamado de Bumba-meu-boi.

No começo a festa era nas ruas depois foi construído um bumbódromo com 35 mil lugares e que tem o formato da cabeça de boi.

O que é Boi Bumba?

O garantido possui a cor vermelha e branca, representando o boi do povo e o Caprichoso é azul e branco e se refere ao boi da elite.

A festa possui 400 ritmistas que retratam os mitos e lendas da floresta amazônica imitando o canto dos pássaros.

Lindolfo Monteverde foi o fundador do “Boi” Garantido. Ele ouvia histórias de seu avô e gostava da história de um boi alegre. O animal dançava e todos gostavam dele, mas dia um empregado da fazenda matou o bicho porque sua esposa estava grávida teve desejo de comer língua de boi. Os dois foram perseguidos por todos na cidade. Todos rezaram muito e conseguiram ressuscitar o boi.

Depois disso Lindolfo Monteverde criou uma armação e cobriu com um pano, e desta forma saiu pelas ruas de Parintins brincando com o seu boi. Nesta festa tinha muita comida e muita música.

Chegou um dia em que Lindolfo Monteverde foi para exército e adoeceu. Então fez uma promessa a São João Batista para ficar melhor e prometeu que seu “Boi” sempre estaria nas ruas animando o povo até sua morte. E assim surgiu a festa do boi bumbá.

O nome, Garantido foi escolhido quando ocorreu as primeiras brigas e o chifre do “Boi contrário” caiu e Lindolfo, disse: “nosso Boi sempre sai inteiro. Isso é Garantido!”

Já o Bumbá Caprichoso foi criado em outubro de 1913 pelos irmãos Cid. Como foram em busca de emprego também fizeram promessa a São João Batista, ofereceram a ele um boi de pano.

Em 1925 surgiu o nome de Caprichoso por sugestão do Coronel João Meireles, significando pessoas cheias de capricho, trabalho e honestidade e também extravagante.
No dias de hoje mistura sátira, comédia, tragédia e drama e o contraste da fragilidade do homem e da força do boi.

São utilizados vários instrumentos como o maracá que é feito de lata, com chumbinhos, a matraca que é de madeira e para tocar bate-se uma na outra, a zabumba que é um grande tambor de origem africana entre outros.

Deixe uma resposta