Comportamento

O que é bullying físico

Descubra o que é esse tipo de bullying e como proteger seus filhos dele.

Bullying físico é o tipo de bullying que envolve o contato corporal de forma que a vítima se sinta intimidada e que o autor tenha o controle sobre ela. Muitas pessoas desconhecem, mas existem diferentes tipos de bullying. A maioria das pessoas conhece aquele onde a agressão verbal é o grande fator de intimidação, mas neste, a agressão física é a característica principal.

Publicidade

No bullying físico, o agressor intimida sua vítima com chutes, socos, mordidas, pontapés, enfim, com todo tipo de agressão que fará com que a vítima fique submissa ao agressor e completamente incapaz de revidar ou mesmo de procurar ajuda.

Este tipo de bullying ocorre em geral na escola, mas também pode estar presente em outros locais, como no trabalho ou mesmo em casa.

Publicidade

Os danos do bullying físico

Em todo tipo de agressão por bullying, o objetivo do agressor é estabelecer a sua superioridade e seu controle sobre a vítima. Mas o bullying físico é o que mais traz danos à vítima e o que mais facilmente se consegue esse controle. Além das agressões, há também os problemas emocionais que ficam em suas vítimas, que em geral são deprimidas e impotentes, principalmente por não conseguirem se defender ou fazer algo para resolver esta situação.

O agressor sempre deixa rastros

Este é o tipo de agressão que é mais fácil identificar o autor, isso porque ele sempre deixa rastros, como as lesões, cortes e arranhões nas vítimas. Não é possível esconder, como no caso das agressões verbais, onde a vítima muitas vezes não deixa ninguém ficar sabendo.

Nem toda briga é bullying

É importante lembrar que não é qualquer tipo de briga que é bullying físico. Este tipo de agressão se caracteriza quando a pessoa que agride é muito superior fisicamente à vítima e quando esta não tem a menor chance de defesa. Uma briga de igual para igual não é considerado bullying físico. O agressor precisa tirar proveito dessa incapacidade física da vítima.

Como tratar o agressor

Um agressor precisa ser tratado e muitas vezes não é isso que ocorre. Na maioria das vezes ao verificar o problema, a escola acaba expulsando o aluno ou a empresa encaminha ele para outro departamento, quando na verdade ele precisa de ajuda profissional.

Não tratar a raiz do problema fará apenas o problema mudar de local. É preciso que pais e professores tenham consciência de que tanto a vítima quanto o agressor sofrem com toda essa situação e ambos precisam de atenção e tratamento.

Publicidade

Deixe uma resposta