Exoterismo e Horóscopo

O que é carma?

Conceito comum entre religiões orientais, carma (ou karma) significa o conjunto das ações humanas.

Carma, em sânscrito, significa ação. É um conceito presente nas religiões budista, hinduísta, jainista e sikh. O carma está relacionado a erros e crimes do passado próximo ou remoto e a tarefas que estavam no nosso roteiro terrestre nas quais falhamos ou simplesmente evitamos. Estes erros e recusas do passado retornam como dificuldades e impedimentos na vida presente.

Publicidade

No Ocidente, foi incorporado pela Teosofia, Espiritismo e alguns grupos pertencentes à nova Era. Mas o uso do termo não é uma unanimidade. Um dos principais filósofos espíritas do Brasil, J. Herculano Pires, afirmava que à incorporação do carma à Doutrina Espírita era um equívoco, já que, no Oriente, está associado à metempsicose, crença segundo a qual pessoas extremamente más podem retornar como animais e até mesmo plantas, numa encarnação posterior. Pires batalhava por impor a expressão “causa e efeito”, mais adequada às crenças espíritas.

De acordo com a doutrina elaborada pelo francês Allan Kardec, publicada entre 1857 e 1868, o Espírito pode estacionar, mas não retornar a uma condição anterior.

Publicidade

Portanto, humanos reencarnam sempre como humanos, até que não haja mais necessidade de usar corpos físicos como os nossos para continuar evoluindo. O Espiritismo também acredita no livre arbítrio, pelo qual todos são livres para agir de acordo com a própria consciência, qualidade só limitada pelo grau de evolução atingido e os erros e vícios que o Espírito precisa corrigir. Conceitos semelhantes são expressos pela Teologia, segundo a sistematização feita por Helena Blavatsky. Outro ponto em comum é que, nas doutrinas do Ocidente, a reencarnação está associada ao desenvolvimento e burilamento espiritual.

Efetivamente, carma parece estar mais associado à ideia de castigo. Sidharta Gautama, o Buda, preconizava que os homens vivem num círculo vicioso de reencarnações, em que a dor é um elemento básico. Para deixar este círculo, os seres precisam aprender a “deixar de querer” e atingir o Nirvana, uma forma de não ser em que o sofrimento é inexistente a cessa a necessidade de reencarnação. A meditação seria uma forma de autoconhecimento, que pode redundar no Nirvana.

Alguns numerologistas calculam o número do carma do consulente a partir de uma associação entre as letras do nome e os algarismos. Correntes esotéricas introduziram o conceito do dharma, que seria o conjunto das boas ações, em contraposição ao carma. Mas na verdade dharma, também sânscrito, significa conhecimento.

O carma tem um correspondente na Física clássica: a terceira lei de Newton afirma que “para toda ação, existe uma reação, de igual intensidade e sentido oposto”. No campo espiritual, o carma seria a reação a todas as ações praticadas pelo homem: boas ações redundam em reações benéficas, enquanto as más atraem dificuldades e problemas.

Publicidade

Deixe uma resposta