Beleza e Moda

O que é criolipólise?

É uma técnica para eliminar gordura localizada. A criolipólise congela as células de gordura.

A criolipólise foi apresentada oficialmente em 2012, no Encontro da Academia Americana de Dermatologia, realizado em Miami, Flórida. O método foi desenvolvido por Rox Anderson, especialista em fotomedicina da Universidade Harvard. O físico e dermatologista descobriu que os adipócitos – as células de gordura – são extremamente sensíveis ao frio. Portanto, o frio seria uma arma potente para eliminar os depósitos indesejados de gordura.

Publicidade

O que é criolipólise

A criolipólise (chamada coolsculpting, ou escultura a frio, nos EUA) foi testada em 1.200 voluntários, com resultados bastante promissores: em média, foram eliminados quatro centímetros da circunferência abdominal a cada sessão.

Na verdade, o método não pode ser considerado “matador de células”: ele apenas quebra algumas moléculas de ácidos graxos presentes nos adipócitos. Isto é suficiente, no entanto, para que estas células percam a funcionalidade.

Publicidade

Os primeiros estudos, de 2008, foram realizados com porcos, em Boston, onde Anderson é diretor do Centro de Fotomedicina do Hospital Geral de Massachusetts. Dois anos depois, a FDA (Food and Drug Association, agência americana reguladora de medicamentos e alimentos), autorizou o início dos testes em humanos.

No Brasil, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou a utilização do aparelho de criolipólise, o Zeltiq, ainda em 2012, o mesmo ano em que ele “invadiu” as clínicas de estética americanas. O desenvolvimento do método permitiu estabelecer os níveis mínimos de temperatura e o tempo máximo de exposição, para evitar o risco de queimaduras de pele.

As indicações

É importante ressaltar, porém, que a criolipólise não é um tratamento para combate de sobrepeso ou obesidade. O método é indicado para mulheres e homens com problemas de gordura localizada, como pneuzinhos ou “barriga de chope”. Os efeitos não se aplicam à perda de peso porque o procedimento não atinge a gordura visceral, que se interpõe entre órgãos e tecidos internos.

A indicação deve ser feita por um dermatologista, que deve supervisionar o procedimento, no caso de outro profissional responsabilizar-se pela operacionalização do equipamento. O médico especialista deve acompanhar todas as sessões de criolipólise.

Não é necessária nenhuma preparação especial para o início do tratamento, que independe de exames de laboratoriais (a avaliação clínica é suficiente). O interessado pode manter a sua dieta e plano de exercícios normalmente.

De forma semelhante, a criolipólise não lesiona a pele, nem deixa marcas. Por isto, pode ser aplicada em qualquer época do ano, sem nenhum risco associado à exposição ao Sol e outros agentes. Contudo, se a ideia é exibir o corpo definido no verão, o ideal é procurar uma clínica de estética com alguns meses de antecedência.

Como funciona?

A primeira boa notícia é que a criolipólise é um método não invasivo para redução de medidas. Não se trata de cirurgia estética, nem há emprego de agulhas para atingir o tecido adiposo. O Zeltiq simplesmente realiza um vácuo poderoso com a sua ponteira, sugando a pele e a camada de gordura imediatamente interior.

Ao mesmo tempo, o resfriamento intenso promove a destruição dos adipócitos, mais sensíveis ao frio, sem causar danos a estruturas adjacentes, como nervos e músculos. Com as células de gordura destruídas, o organismo entende que se trata de corpos estranhos a faz a “faxina” da região, eliminando naturalmente todos os restos celulares.

Especialistas em criolipólise afirmam que algumas pessoas mais sensíveis podem experimentar certo desconforto no momento inicial da sucção (que pode ser percebido também no final da sessão), mas, logo em seguida, o rápido resfriamento provoca a anestesia da região.

Muitas pessoas que se submeteram ao procedimento afirmam, porém, que a criolipólise é totalmente indolor.

O sistema imunológico humano é responsável pela eliminação de qualquer substância não funcional presente no organismo. As células mortas de gordura são encaminhadas, através do sistema linfático, para o fígado, onde ocorre a metabolização. O processo é bastante lento e, por isto, não há riscos de sobrecarga do fígado.

Contraindicações

Não existe qualquer comprovação científica de que a criolipólise reduza alguns problemas, como celulite e flacidez. O aspecto da celulite, contudo, pode ser melhorado, em função da redução da gordura localizada, especialmente nos glúteos e coxas. O emprego conjunto de algumas técnicas (como criolipólise e radiofrequência, por exemplo) oferece efeitos bastante consistentes.

O tratamento não deve ser feito por grávidas ou com hipersensibilidade ao frio (como ocorre com os portadores de urticárias). A criolipólise também não deve ser feita em regiões afetadas por hérnias, nos casos de infecções de pele e no período de convalescença cirúrgica.

O tempo da sessão

O Zeltiq, equipamento especialmente desenvolvido para a criolipólise, foi adaptado para ser aplicado em diversas regiões do corpo, com ponteiras de diversos tamanhos. Para a região do abdômen, a ponteira é maior. Caso a gordura esteja localizada nas costas ou nos pneuzinhos laterais, são empregados acessórios mais delicados.

Os interessados precisam ser pacientes. O tempo de aplicação para tratamento de uma área de 20 por 20 centímetros dura, em média, 60 minutos. Mas, nem tudo está perdido: como a criolipólise não é invasiva, nem provoca dores depois das aplicações, mais de uma região do corpo podem ser trabalhadas em um mesmo dia.

Os resultados

Dermatologistas que aplicam a técnica geralmente indicam tratamentos relativamente prolongados, que podem se estender por dois ou três meses. Mesmo assim, a partir da segunda sessão, os resultados da redução de medidas já se tornam visíveis. Em estudos controlados, a redução da gordura atingiu 25% do total, mas isto varia de caso para caso.

Em alguns casos, porém, a criolipólise pode não surtir resultados aparentes mesmo de cinco ou seis aplicações, mas a queima de gordura certamente está ocorrendo. A partir do décimo dia de tratamento, a fita métrica pode “testemunhar” os benefícios do procedimento. Algumas clínicas oferecem fotos do “antes, durante e depois”, para demonstrar os efeitos positivos.

Não existe “manutenção” para a criolipólise: os resultados conquistados precisam ser mantidos com a observação de um programa de exercícios físicos e de uma dieta balanceada. Desta forma, o acompanhamento do tratamento por um nutricionista ou nutrólogo, assim como a força de vontade da pessoa atendida, são as técnicas que obtêm os melhores resultados.

Publicidade

Deixe uma resposta