Saúde e Bem Estar

O que é Epilepsia?

A epilepsia é uma doença do sistema nervoso que possui como caracterização crises aleatória e perda de conhecimento. Em 20% dos epiléticos não é observado nenhuma alteração no funcionamento do cérebro, e nem defeitos ou lesões.

Publicidade

A epilepsia se caracteriza por certos grupos de músculos começarem a se comportar de forma estranha, ou seja, produzindo contrações convulsivas, que rapidamente acabam se estendendo por todo o corpo. Estes ataques são frequentemente precedidos por certa sensação que indica ao doente a proximidade de um ataque, esta sensação é denominada aura. Ela pode aparecer na forma de uma pequena contração estomacal, de um excessivo fluxo de saliva ou até mesmo de pensamentos estranhos que acabam invadindo a mente de forma rápida. Cada paciente tem uma sensação diferente, manifestada de forma diferente.

Os sintomas são basicamente os mesmos, inicialmente a pessoa começar a ter contrações na mandíbula que a fazem espumar devido a uma produção excessiva de saliva, podendo até morder a própria língua, ao tentar colocá-la para fora ou também o paciente pode acabar tentando engoli-la. Deve-se evitar que o paciente em um ataque epilético morda sua própria língua colocando em sua boca algum objeto duro, para protegê-lo.

Publicidade

Existe basicamente três tipos de epilepsia, o mais severo é conhecido como grande mal, já o segundo que é menos grave é denominado pequeno mal. O terceiro tipo possui uma propensão de afetar apenas as atividades mentais do paciente, ou seja, ele não perde o conhecimento. Todos os tipos de ataques podem durar apenas alguns minutos como também podem perdurar por longas horas.

Em todas as formas conhecidas de epilepsia, o paciente é uma pessoa perfeitamente normal entre os períodos que antecede ou sucedem uma crise.

O tratamento deve ser realizado se houver mais que uma crise, ou seja, a partir da segunda crise é de grande importância que o paciente procure orientação médica. São receitados medicamentos com o intuito de bloquear as crises.

Publicidade

Deixe uma resposta