Saúde e Bem Estar

O que é hepatite?

O termo hepatite designa qualquer inflamação do fígado, a maior glândula do corpo humano.

A hepatite é um desarranjo hepático provocado por causas externas. Há três tipos de hepatite: A, B e C, causados por vírus. Outras causas frequentes são o abuso do álcool e de certas drogas. Os vírus atacam o fígado quando parasitam as células do órgão para se reproduzir, enquanto as drogas podem provocar cirrose (o álcool e alguns medicamentos são transformados pelo organismo em ácidos nocivos ao fígado). Em todos os casos, há degeneração mais ou menos grave do órgão.

Publicidade

A transmissão da hepatite A é do tipo fecal oral: ocorre por ingestão de água ou alimentos contaminados. A doença fica incubada entre dez e 50 dias e na maioria dos casos é assintomática, mas pode provocar enjoo, pele amarelada, fezes esbranquiçadas, urina marrom, mal-estar e febre. Uma vez que nenhum destes sintomas é conclusivo, o diagnóstico só pode ser obtido com exames de sangue. Não há medicação específica para a hepatite A: os médicos controlam os sintomas e esperam uma resposta positiva do organismo. Existe vacina, mas autoridades em saúde pública afirmam que a melhor prevenção é a expansão da rede de água e esgotos, filtragem da água e cozimento dos alimentos.

Os vírus que causam as hepatites B e C são transmitidos principalmente pelo sangue. Quase nunca apresentam sintomas (quando surgem, são semelhantes aos da hepatite A). O vírus da hepatite B também é transmissível pelas relações sexuais, fato que reforça a necessidade do uso de preservativo.
Na maioria dos casos, quando pacientes com hepatite B e C apresentam os sintomas, o quadro clínico já é bastante grave: pode evoluir para cirrose ou mesmo para um câncer de fígado.

Publicidade

Há outros tipos de hepatite. O tipo D é provocado por um retrovírus, microrganismo incapaz de produzir seu próprio envelope de proteína, uma espécie de chave com que os vírus atacam células para se reproduzir. Só traz problemas quando associado à hepatite B, porque sozinho, aparentemente, não consegue provocar infecções.

A hepatite E também é do tipo fecal oral a parece ser mais comum após inundações e enchentes. É considerada uma doença branda, superada pelo próprio organismo. O risco maior é o de gestantes, especialmente no terço final da gravidez, que pode levar a uma hepatite fulminante.

A hepatite F já foi encontrada em macacos, mas aparentemente não afeta o homem. Por fim, a hepatite G é causada por uma mutação do vírus C. Ainda não é muito estudada, mas parece provocar os mesmos danos da hepatite C, apesar de atingir uma parcela mínima do total de hepatites virais: menos de 1%.

Publicidade

Deixe uma resposta