Educação

O que é leitura dinâmica?

Vários métodos constituem a leitura dinâmica, que visa maior rapidez no entendimento das informações escritas.

Várias metodologias têm sido propostas para o desenvolvimento da leitura dinâmica, que visa garantir o aumento da velocidade da leitura sem perder a apreensão e retenção do conteúdo, técnica útil para quem tem um volume grande de material a ser lido em pouco tempo, como quem está estudando para um concurso, por exemplo.
Um dos primeiros a desenvolver técnicas de leitura dinâmica foi o francês Lui Emily Javai, no final do século XIX. No Brasil, os primeiros estudos sobre técnicas para dinamizar a leitura têm pouco menos de 50 anos.

Publicidade

Alguns especialistas entendem que a leitura é constituída de três etapas: visualizar, pronunciar (verbal ou mentalmente) e compreender, e propõem a eliminação de uma delas. Neste caso, apenas a pronúncia pode ser dispensada. Outros defendem que a leitura seja feita por grupos de palavras, já que está comprovado que um jovem alfabetizado não precisa absorver todas as letras e palavras para entender um período de um texto.

Algumas técnicas de leitura dinâmica são interessantes: posicionar o texto a ser de modo que os olhos não precisem se mover acelera a velocidade, mas isto não se aplica a um jornal, cujas páginas são grandes demais para o campo visual humano.

Publicidade

O uso de um metrônomo (instrumento que mede o andamento musical) pode ser útil. Calcula-se um tempo mínimo para a tarefa, que é progressivamente reduzido nos exercícios seguintes. A técnica é útil também para quem tem dificuldades de leitura, que pode começar com 20 linhas por minuto (numa folha de papel A4). Calcula-se que a velocidade máxima em língua portuguesa seja de 150 linhas por minuto.

O leitor silábico, como aquele que está no início da alfabetização, tem dificuldade na interpretação dos textos porque precisa concentrar a atenção na decifração do código linguístico. Muitas pessoas passam a vida toda assim – um estudo realizado recentemente pelo Instituto Paulo Montenegro afirmou que 38% dos estudantes universitários do Brasil são analfabetos funcionais.

Como fazer a leitura dinâmica

Em primeiro lugar, é preciso que o ambiente esteja em silêncio, sem nada que possa distrair o leitor, como a TV e o computador. Elimine fontes de desconforto, como calor, frio ou vento em excesso e sente-se num local com boa iluminação.

É preciso testar a velocidade da leitura com um cronômetro, para estabelecer o marco de partida. Em média, um leitor normal lê 150 palavras por minuto, com apreensão de 60% do conteúdo. Um leitor dinâmico lê até oito vezes mais rápido, com aproveitamento de 80%.

Para começar o exercício, é preciso tentar não mover os lábios enquanto lê. Quem tem o problema de voltar sempre ao início da mesma linha, pode acompanhar a leitura com um dedo. É o momento de acelerar o ritmo, mesmo que não consiga absorver o teor do texto. Progressivamente, o cérebro vai se obrigar a captar um volume maior de informações.

Com a sequência do aprendizado, quem lia sílaba por sílaba e em seguida palavra por palavra: os olhos passam automaticamente a focar um único ponto do vocábulo. Com o treino, o leitor deixa de encarar o texto como uma sequência de letras e palavras e começa a enxergar unidades de informação. Com isto, passa a prender a atenção nas unidades centrais. Os textos usados devem ser diferentes e a sua complexidade cada vez mais elevada.

Existem muitos cursos de leitura dinâmica online e presenciais. É possível também assistir a vídeos gratuitos no YouTube.

Publicidade

Deixe uma resposta