Curiosidades

O que é Maçonaria?

Organizada inicialmente como associação de pedreiros, a Maçonaria tem seis milhões de adeptos no mundo.

A Maçonaria surgiu durante a Idade Média Europeia, quando a maioria da população deixou as cidades, dando origem ao processo de feudalização: nobres erigiam castelos que serviam de proteção para os servos, em caso de ataques bárbaros. Então surgiu a necessidade de uma nova categoria profissional: alguns servos, até então dedicados à pecuária e agricultura, tornaram-se pedreiros, especializados na construção de castelos e, mais tarde, de igrejas e catedrais. Em inglês, pedreiro é mason e em francês, maçon. Detentores de um conhecimento especializado, os pedreiros começaram a se reunir em associações, conhecidas como guildas, para desenvolver suas técnicas e ampliar seus direitos.

Publicidade

Na Europa medieval, não era reconhecido o direito de ir e vir: o servo praticamente pertencia ao feudo em que nasceu. Apenas os pedreiros podiam se deslocar. Este é o período da Maçonaria primitiva.

A segunda fase é a chamada Maçonaria operativa: não havia interesse em divulgar a arte da construção e seus segredos eram mantidos sob sigilo. Os nobres também não se interessavam em ampliar o número de maçons, já que precisavam dos servos para a produção de alimentos. A Igreja Católica herdou a estrutura do Império Romano e gradualmente tornou-se a maior proprietária de terras e, assim, a maior contratante de construtores, para seus mosteiros e igrejas. A Maçonaria surge com a fusão de elementos cristãos e técnicas de alvenaria.

Publicidade

A terceira fase é a Maçonaria especulativa, que agrega conceitos iluministas e reformistas, com a redução do poder da Igreja Católica. É o início da Idade Moderna. Em 1666, houve um grande incêndio em Londres, e muitos pedreiros afluíram para a cidade, que precisava ser reconstruída. A Maçonaria moderna surge neste momento, em que várias outras categorias profissionais aparecem: além de erguer edifícios, passa a lutar pelo crescimento espiritual dos homens.

A Maçonaria não é uma religião: todo homem de bem, que acredite num ser superior à humanidade, respeite as leis e seja tolerante pode entrar para uma Loja Maçônica.

Fiel à origem, a Maçonaria acredita no Grande Arquiteto do Universo. Seu objetivo é iluminar as consciências, para chegar à liberdade, igualdade e fraternidade.

Alguns líderes do Iluminismo francês, como Voltaire e Montesquieu, foram maçons. No Brasil, os maçons exerceram influência decisiva no processo de independência.

Com seu espírito liberal e democrático, a Maçonaria sempre sofreu perseguições de governos autoritários. A Igreja Católica mantém a pena de excomunhão aos maçons.

Os símbolos maçônicos remetem a instrumentos da construção, como compasso, cinzel, esquadro e malho. O trabalho constante está presente nos aventais usados nos

rituais. A letra G representa o conhecimento. Deus, a criação e a perfeição são representados pela estrela de Davi.

Existem três graus entre os maçons: aprendizes, companheiros e mestres. Os conhecimentos são transmitidos em procedimentos ritualísticos nas cerimônias maçônicas. Em geral, as mulheres não podem participar das atividades de iniciação.

Publicidade

Deixe uma resposta