Saúde e Bem Estar

O que é miopia?

A miopia é uma anomalia refrativa que se caracteriza pela dificuldade visual para longe. O míope vê objetos próximos com nitidez, mas, quando eles estão a determinada distância, parecem desfocados ou embaçados. O problema tem vários graus (ou dioptrias). Assim, há míopes que apenas apresentam ligeira dificuldade em ler letreiros a 50 metros, enquanto outros não conseguem divisar qualquer imagem a apenas dez metros.

Publicidade

Raros casos são classificados como miopias patológicas: prejudicam bastante a qualidade de vida, já que limitam as ações de seus portadores. Além disto, podem provocar outras doenças dos olhos (como deslocamento da retina e da hialoide, glaucoma ou sinérese vítrea). A imensa maioria dos míopes, no entanto, pode compensar o problema com lentes ou cirurgia.

A miopia afeta homens e mulheres igualmente. Pessoas com histórico familiar do problema, especialmente entre pais e avós, apresentam maior probabilidade. Como foi dito, a maioria dos míopes pode levar uma vida saudável, sem quaisquer limitações.

Publicidade

Tecnicamente, enxergar significa captar a luz refletida por um objeto qualquer. Esta luz retorna a nós sob a forma de raios paralelos, que sofrem um desvio provocado pelo sistema óptico (córnea e cristalino), para convergir na retina, uma película nervosa capaz de captar a luz e transformá-la em impulso nervoso, que é transmitido para o córtex visual: é ali que o sinal é decodificado e transformado em imagem. Mas, para a nitidez da imagem, é necessário que a focagem ocorra precisamente sobre a retina. Na miopia, ela ocorre um pouco à frente.

Para os míopes, na visão de perto, os raios luminosos entram no olho de forma divergente e, por isto, são focados mais atrás e as imagens ficam nítidas.

Os míopes se sentem mais confortáveis ao ler letreiros em vermelho. Isto ocorre porque esta cor possui o comprimento de ondas mais lento entre todo o espectro e, por isto, a focagem fica mais próxima da retina, facilitando a visualização ou leitura.

As causas

A miopia é causada por alterações na curvatura do cristalino ou da córnea, fatores que aumentam o poder dióptrico positivo destes componentes do olho (dióptrica é a parte da física que estuda a refração da luz). O globo ocular pode ser excessivamente alongado e, em muitos casos, a alteração é causada por uma alteração destes fatores.

Um mito comum é o de que a leitura excessiva causa miopia. Apesar de haver alguns estudos que indicam esta possibilidade, a maioria dos oftalmologistas concorda em que a crença é devida ao fato de o problema surgir ou intensificar-se nos primeiros anos da idade escolar, em que a visão de perto é mais exigida. Além disto, a criança podia já ser míope, mas não desenvolvia atividades que exigissem a focagem a distância. A leitura em locais com pouca luz por longos períodos, no entanto, pode forçar o alongamento do globo ocular.

O uso de computadores também não parece estar relacionado à miopia, nem a outros erros refrativos. A radiação emitida pelo monitor é mínima (em condições normais) e as queixas de cansaço visual após horas de trabalho no micro advêm de anomalias mal tratadas (ou nem sequer diagnosticadas), má iluminação, posição incorreta do monitor e até sujeiras na tela.

De qualquer forma, a exposição por horas consecutivas deve ser evitada e as pausas no trabalho (ou no jogo) a cada duas horas, para descansar a vista e observar a paisagem da janela, aliviam o cansaço e relaxam a mente. A mesma dica vale para a TV.

Outra “constatação” errônea é a de que os casos de miopia vêm crescendo. Realmente, o movimento em lojas de lentes de correção tem aumentado nas últimas décadas, mas provavelmente isto é devido à adoção de maiores cuidados com a saúde e com o desenvolvimento de instrumentos de diagnóstico mais precisos.

Não existem formas de prevenir a miopia. Estudos recentes indicam que a exposição ao Sol pode reduzir a velocidade do problema. Os raios solares estimulam a produção de dopamina, neurotransmissor que inibe o alongamento do globo ocular. Se o problema estiver no cristalino ou na córnea, porém, o erro refrativo irá se instalar. Como tratamentos complementares, o uso da ioga e de exercícios oculares que usam os meridianos da acupuntura é adotado em alguns países, especialmente na Ásia.

O oftalmologista deve ser consultado sempre que surgirem dificuldades para ler ou identificar um objeto a alguma distância. Outros sintomas são o surgimento de pontos flutuantes, cansaço visual e dores de cabeça (mais raras). Os pais devem estar atentos para crianças que trazem o livro para muito perto do rosto na hora da leitura e que se sentam junto à TV.

Os testes

Uma pessoa míope tem dificuldades para ler a tabela de Snellen, mas lê facilmente a tabela de Jaeger (utilizada para identificar problemas de visão mais de perto).

O teste de acuidade visual, com estas duas tabelas, identifica as anomalias refrativas, enquanto o de refração indica o grau adequado para as lentes de correção.

Um exame geral dos olhos pode incluir a medida da pressão ocular, exame de retina, exame das estruturas frontais dos olhos, testes de visão de cores (para identificar um possível daltonismo) e teste dos músculos que movem os olhos. Realizado com regularidade, este exame previne uma série de doenças bem mais sérias do que a miopia.

As formas de correção

Como as alterações nos olhos provocam aumento do poder dióptrico positivo, a miopia pode ser compensada com o uso de lentes negativas (ou divergentes). Em óculos ou nas lentes de contato, elas deslocam o ponto focal para mais perto da retina. Lente com proteção anti-UV protegem contra a radiação ultravioleta.

Algumas cirurgias apresentam bons resultados na correção da miopia. Procedimentos a laser corrigem a curvatura ocular (no Brasil, um dos métodos mais empregados é o LASIK, em que um laser excimer é utilizado para remodelar a córnea). Os implantes de lentes intraoculares fácicas são indicados para pacientes com mais graus de miopia.

A cirurgia a laser não é indicada para crianças, já que a cirurgia corrige o erro refrativo, mas não impede a sua progressão (a miopia tende a progredir durante toda a fase de desenvolvimento e, em alguns casos, até os 24 anos de idade, motivo por que as consultas ao oftalmologista devem ser ao menos anuais). O ideal é aguardar que a miopia se estabilize para fazer a correção.

Publicidade

Deixe uma resposta