Saúde e Bem Estar

O que é neurocisticercose?

Doença que se não for tratada pode levar a morte.

A neurocisticercose é doença causada pelo cisticerco que é a larva da Tenia solium, mais conhecida como a “solitária” do porco. A doença ocorre quando a pessoa ingere os ovos da solitária que se hospeda na água ou em alimentos contaminados com ovos do verme adulto que aparece nas fezes de outros seres humanos. Também é adquirida quando há maus hábitos de higiene ao não lavar mãos após ir ao banheiro e depois ter contato com a boca. Assim a pessoa que nunca comeu carne de porco pode ter a neurocisticercose.

Publicidade

A neurocisticercose pode causar meningite, hidrocefalia que é o aumento do líquido intracraniano, convulsões, tumores no cérebro e paralisias. Alguns pessoas podem apresentar calcificações cerebrais por causa da neurocisticercose mas não tem nenhum sintoma. Mas não é um caso grave e não é motivo para maiores preocupações.
O ideal é a prevenção, então deve-se boas condições higiênicas, usar água tratada, comer verduras bem lavadas, evitar alimentos cultivados próximos aos porcos e lavar bem às mãos.

A tênia de porco quando está em contato com o ácido gástrico do estômago, ela morre e vira larva, que são cistos conhecidos como oncosferas. Eles entram no músculo, olhos e cérebro e causam inflamação.

Publicidade

Pesquisas realizadas por cientistas descubram que a substância P pode causar a doença. Descobriram também medicamentos que bloquear a Substância P. A descoberto só foi possível através de autópsia em pacientes infectados.

Nas pessoas que já tem a doença é utilizado medicamentos para matar o cisticerco. Mesmo tratando muitas vezes ficam sequelas tais como epilepsia, alterações mentais e paralisias.

Para realizar o diagnóstico pode ser realizada uma tomografia computadorizada do crânio para ver se há calcificações e cisticercos vivos e em degeneração. Através da ressonância nuclear magnética é possível visualizar os cisticercos vivos, pois muitas vezes na radiografia de crânio comum realizadas em casos de sinusites não é possível ver.

Não é necessário tratar os cisticercos calcificados pois estão mortos. Os cisticercos vivos são tratados com albendazol ou praziquantel. Quando cisticercos estão localizados em locais delicados como o tronco encefálico, é preciso hospitalizar do paciente para fazer o tratamento. O tratamento diminui a epilepsia e meningite crônica. Dependendo do caso do paciente é preferível deixar o cisticerco morrer naturalmente. Também o uso de corticóides diminui os riscos.

Em alguns casos é indicado cirurgia para remover o cisticercos então é realizada uma neuroendoscopia. Os equipamentos aspiram o parasita do cérebro através de uma perfuração mínima no cérebro.

Publicidade

Deixe uma resposta