Gravidez e Maternidade

O que é o estado puerperal?

Assunto polêmico e que divide as opiniões da sociedade e de profissionais.

O estado puerperal é o pós-parto que corresponde ao tempo da expulsão da placenta e a volta do organismo da mãe ao estado normal. Pode durar de 3 a 7 dias ou até um mês. A palavra puerpério vem de puer que quer dizer criança e parere, parir. Também chamada de puerpério.

Publicidade

Neste período a mãe pode apresentar perturbações psicológicas, depressão, não aceitar a criança e nem amamentá-la. Pode ficar violenta e até matar a criança.

Em pesquisa realizada no Rio de Janeiro contatou-se 53 casos e 94,1% dessas mulheres escondiam a gravidez e cometeram o infanticídio que é matar o bebê.
O infanticídio praticado depois do parto pode ser provocado pela pressão social, a pena para este crime está prevista no Código Penal art.123 e prevê detenção de dois a seis anos.

Publicidade

Já quando ocorre o abandono de incapaz o código penal brasileiro prevê uma pena menor que vai de 6 meses a 3 anos de detenção.

O infanticídio é também pode ser considerado crime quando a mãe quer defender sua honra e esconder a gravidez por motivo de adultério ou sendo solteira ou viúva.
No século V a.C, não era aplicada pena e não era considerado um delito. Na época os fenícios e cartagineses sacrificavam a vida de seus filhos em homenagem aos deuses.

Até mesmo a bíblia conta um caso de infanticídio na sociedade, no livro do Gênesis fala a respeito do sacrifício de Isaac, filho de Abrão. Antigamente se a criança nascesse com algum deformidade física era abandonado por seus pais.

Pesquisas constataram que os transtornos psiquiátricos ocorridos durante a gravidez se não tratados podem provocar doenças graves e problemas no momento do parto.
Também quando a mulher tem ansiedade ou depressão na gestação e mais provável que vai ter depressão no puerpério.

A depressão aparece em 50% a 85% das mulheres após o parto. Existem alguns fatores que influenciam a ter problemas psiquiátricos durante o puerpério como ser menor de 16 anos, já possuir transtorno psiquiátrico, problemas familiares, conjugais, desemprego entre outros.

Este assunto é muito polêmico e discutido por profissionais de diversas áreas como advogados, médicos e psiquiatras. A polêmica está na questão de como punir uma mãe que estava fora de si? Por este motivo é que os profissionais estudam formas de amenizar ou até mesmo eliminar a pena prevista por lei. Esta questão divide os estudiosos que ainda não sabem muito bem qual será o futuro destas mulheres e até mesmo destes bebês quando sobrevivem.

Publicidade

Deixe uma resposta