Animais

O que é peixe-cego?

Espécie rara de peixe que vive no escuro já está em ameaça de extinção.

Peixe-cego é uma espécie de peixe que vive em cavernas e perdeu a visão porque nestes locais não existe luz e com isso seus olhos ficaram atrofiados. Como a visão não é usada para sua sobrevivência acabam ficando cegos. Eles utilizam e desenvolvem outros órgãos para poder viver.

Publicidade

Esta espécie foi encontrada no norte de Minas Gerias e visto pela primeira vez em poço artesiano em 1962. Seu nome científico é Stygichthys typhlops e é um parente das piranhas.Os peixes foram estudados na Universidade de São Paulo e os pesquisares alertam que esta espécie já está em extinção.

Este tipo de peixe também não tem pigmentação pelo fato de viver em águas profundas. Isto é comprovado comparando as espécies que vivem em águas superficiais e tem coloração e visão normal.

Publicidade

Pelos estudos realizados o peixe-cego vivia na superfície antigamente, mas por causa da seca foi extinto. Os que sobreviveram foram os que viviam nas profundidades.
Está espécie foi descrita em uma revista francesa em 1997 e os responsáveis pelas informações foram os biólogos da UNIDERP e da USP.

O peixe-cego é muito pouco conhecido e nada se sabe sobre sua reprodução e o que dificulta a pesquisa sobre a espécie é que vivem em uma profundidade de 25 a 60 metros, o que exige mergulhadores experientes e treinados que conseguem chegar nas cavernas e nos túneis onde se encontram.

Este peixe também foi encontrado no Equador onde chamaram de Astroblepus pholeter. Para se locomover usa os dentes que são como sensores e guiam os animais pelas águas correntes rápidas e no escuro. Este tipo de dente é chamado de dentículos dérmicos, outras espécies de peixes usam para cortar as presas ou para se proteger.

Os peixes usam as neuromastos para se guiar nas águas, estas são células localizadas na linha lateral do animal e funcionam como o ouvido. Os peixes que vivem em cavernas possuem estas células mais ampliadas e eficientes. Porém as águas onde vive o peixe-cego são muito turbulentas e atrapalham o uso de neuromatos, então os dentículos dérmicos são mais utilizados.

A explicação sobre os peixe-cego também podem ser baseadas na lei do uso e desuso de Lamarck, onde os indivíduos perdem as características de que não precisam e desenvolvem as que utilizam. Já para Darwin estes peixes tiveram a evolução de órgãos sensitivos como tato e olfato.

Os pesquisadores também estão desenvolvendo um peixe-robô que vai usar um tipo de neuromatos para se locomover nas águas profundas. Os sensores serão chamados de termistores e colocados no nariz do robô.

Publicidade

Deixe uma resposta