Curiosidades

O que é smog industrial?

Mistura de “smoke” e “fog”, o smog é uma grande preocupação dos núcleos urbanos.

A palavra smog surgiu na Inglaterra, durante a Revolução Industrial – no século XIX – quando o carvão começou a ser utilizado como combustível para mover as máquinas das primeiras fábricas. A fumaça (“smoke”) das chaminés misturou-se à famosa neblina (“fog”) das cidades britânicas, gerando um fenômeno bonito de se observar, por gerar um efeito de luzes na atmosfera, mas extremamente danoso para a saúde.

Publicidade

O smog industrial é o nevoeiro contaminado por fumaça: é a mistura do vapor d’água, cujo teor é bastante elevado em regiões de neblina, com os gases gerados pela produção industrial e, atualmente, pela queima de combustíveis (principalmente os fósseis, como gasolina e óleo diesel, mas o etanol também emite gases poluidores).

Dióxidos de carbono, enxofre e nitrogênio são os principais “vilões” desta história. O carbono é liberado diretamente pela queima do carvão (ainda muito utilizado no aquecimento de casas e empresas no hemisfério noite); o enxofre está presente em muitos ácidos necessários à produção industrial; por fim, o nitrogênio é o gás mais abundante: 79% da atmosfera são formados por ele.

Publicidade

O ar saturado de umidade impede que os gases escapem para camadas mais elevadas da atmosfera. Forma-se um colchão de poluentes. A cor predominante é cinza, com tons avermelhados no nascer e pôr do sol.

Com o desenvolvimento da indústria nos mais diversos países levaram o smog para diversas partes do mundo. Nos EUA, Detroit, em que estão instaladas as principais montadoras de automóveis (Ford e General Motors estão sediadas na cidade), além de Chicago e Nova York, centros de polos industriais, sofrem com o smog. No Brasil, a área mais afetada é a região metropolitana de São Paulo, mas os polos fabris da região Sul também sofrem com o problema.

O smog ocorre em regiões temperadas ou nas áreas com clima tropical de altitude (como é o caso da capital paulista). Na faixa tropical, a ocorrência de neblina é rara e o vapor d’água é rapidamente evaporado com a elevação da temperatura, impedindo a formação do fenômeno. No entanto, em cidades com trânsito muito intenso, quando a umidade relativa do ar está elevada, o smog pode ser verificado. É o caso de Los Angeles e São Francisco, nos EUA.

Em alguns casos graves, o smog chega a afetar o tráfego de helicópteros e pequenos aviões, especialmente em regiões que só permitem o voo visual, sem o uso de equipamentos. Em regiões de serra, pode inviabilizar inclusive o trânsito nas rodovias.

No Brasil, Cubatão (SP) sofreu tremendamente com a poluição: o polo industrial começou a ser implantado em 1950 e, quando a lei de controle de emissões de gases do Estado entrou em vigência, em 1976, o ar já extremamente contaminado e sofrendo com o smog, propiciado pela neblina da serra.

A cidade, que fica num vale da mata Atlântica, chegou a ser apelidada de Vale da Morte. A situação só começou a ser revertida na década de 1980 e hoje 98% da poluição foram eliminados, prova de que, se comunidade, empresas e governo se aliam, é possível combater a poluição, com o uso de filtros em chaminés e tratamento da água utilizada na atividade produtiva.

Publicidade

Deixe uma resposta