Animais

O que é tardigrada?

Animal que consegue sobreviver a condições extremas

Tardigrada é um animal pequeno e invertebrado também chamado de urso-d’água, pois é parecido com um urso.

Publicidade

Os cientistas tem dúvidas em relação ao seu parentesco mais acreditam que eles sejam parentes dos artrópodes como os insetos, as aranhas e os crustáceos.

Eles medem de 0,05 a 1,5 mm de comprimento e possuem quatro pares de pernas. Nas extremidades de suas perna possuem em torno de oito garras. Existem nas cores de laranja avermelhado ao verde oliva.

Publicidade

A tardigrada foi descoberta em 1773, já no Brasil surgiu em 1987 na praia da Ilha Anchieta em São Paulo.

Estes animais não tem sistema respiratório. A respiração ocorre com a troca de gases entre a parede do corpo e o meio ambiente.

Os tardigradas comem células animais, bactérias, fungos e outros tardigradas. O animal possui na boca algo parecido com um estilete que perfura o tecido de sua vítima.

Estes animais se encontram em ambientes aquáticos e úmidos e também em montanhas e no fundo do mar. A maioria são animais aquáticos, pois precisam da água para respirar. Trezentas espécies foram encontradas no Ártico e na Antártica e cento e quinze na Groelândia.

Quando não conseguem água e nem ambiente úmido entram em hibernação chamada de criptobiose. Eles perdem a água do corpo e se transformam em uma bolinha desidratada chamada de cisto.

Durante este período enfrentam condições extremas como: temperaturas acima a 150 ºC ou inferiores a 200º C negativos, falta de oxigênio, falta de água, exposição a altas pressões. Em 2007 foram enviados para o espaço dentro de uma cápsula espacial e além de sobreviver conseguiram reproduzir também.

Quando o ambiente volta ao normal eles revivem e voltam a forma antiga. Até mesmo algumas espécies que ficaram em museus em amostras de musgo seco sobreviveram por cem anos. Eles podem viver cerca de 120 anos o que impressiona por ser um animal tão pequeno.

Já foi até realizado pesquisas através de universidades americanas onde congelaram o animal a uma temperatura de -271º e eles sobreviveram e foi necessário só descongelar com água.

Algumas espécies de vermes também conseguem entrar em criptobiose, mas os tardigradas sobrevivem mais em condições extremas. Por este motivos os estudiosos ainda pesquisam para saber como seu organismo é tão forte a ponto de resistir a temperaturas tão altas ou tão baixas e até mesmo na falta de água. O que espanta também é o contato com os raios ultravioleta atingem as moléculas de DNA e levam morte, mas para estes animais isto não acontece.

Publicidade

Deixe uma resposta