Artes e Cultura

O que é Wicca?

Forma moderna de magia, a Wicca vem atraindo cada vez mais seguidores pelo mundo.

Alguns adeptos classificam a Wicca como a religião mais antiga do mundo, mas seu formato atual começou a ser desenvolvido no início do século XX, pelo antropólogo inglês Gerald Gardner, que afirmava ter sido iniciado num tradição de bruxaria religiosa, que ele considerava o renascimento do paganismo. Gardner chamava a religião de Bruxaria e seus adeptos de Wicca, nome que prevaleceu a partir dos anos 1960.

Publicidade

A Wicca é uma religião politeísta. O ponto culminante do panteão é a deusa tríplice, mãe criadora e incriada dos celtas, povo que acreditava na magia do número três. Seu filho é o deus cornífero, protetor da vida selvagem, filho e marido da Grande Mãe.

Embora às vezes confundida com satanismo, seus seguidores não acreditam em Satã ou Lúcifer, que é uma entidade hebraica, introduzida na Europa com o advento do Cristianismo. Igreja s católica e protestantes tentaram desacreditar as religiões primitivas, para converter os habitantes.

Publicidade

A Wicca envolve a prática ritual da magia, em alguns grupos acompanhada por um código de moral bastante liberal, apesar de isto não se constituir em regra geral. O termo Wicca passou a ser usado nos anos 1950. Anteriormente, a designação era Witchcraft (feitiçaria). Os wiccanos acreditam na vida após a morte e na magia.

Muitos adeptos usam o termo magia branca, para diferenciar a Wicca das práticas satânicas, que seriam formas de magia negra (feita para o mal). O pentagrama é utilizado por muitos seguidores como símbolo da magia.

Os wiccanos celebram oito rituais anuais, conhecidos como sabás, divididos em grandes e pequenos sabás, que são as comemorações da entrada das estações. São comemorados:

• Candlemass: os primeiros sinais da primavera, no início de fevereiro;
• Ostara: o equinócio da primavera, em 21 de março;
• Litha: o solstício de verão, em 21 de junho;
• Lammas: a colheita dos cereais, em 1º de agosto;
• Mabon: o equinócio de outono, em 23 de setembro;
• Halloween: culto à morte e aos ancestrais, em 31 de outubro;
• Beltaine: o desenvolvimento pleno da primavera, em 1º de novembro;
• Yuletide: solstício de inverno, em 21 de dezembro.

No hemisfério sul, o calendário é adaptado.

A Wicca começou a se popularizar fora da Europa a partir de 1964. As crenças foram exportadas inicialmente para os EUA e Austrália, onde de mesclaram a elementos populares. Nos anos 1970, foram editados diversos livros com técnicas para os interessados em se tornarem bruxos se a necessidade de iniciações. No Brasil, a religião chegou nos anos 1990 e conta com adeptos principalmente em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

Praticantes tradicionais vêm protestando contra a transformação da Wicca num modismo, muitas vezes associado a correntes da Nova Era, e pedem o retorno às origens, como forma de manter a identidade.

Publicidade

Deixe uma resposta